sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Apertar os lábios...

... e não cair em tentação. Acordo tarde. Tomo o pequeno-almoço no café de sempre, na Poiais de S.Bento, um galão e um pão de leite simples. Abro um livro ou dois. Uso uma caneta para sublinhar ideias, para citar, para me lembrar que ali tenho de voltar. Olho lá para fora. Chove. Passam cães, alguns com dono. Leio e peço um chocolate de leite. Como. Aquilo derrete-se na boca. Estou quente por dentro. Lá fora faz frio. Não está assim tanto frio. Chove. Mas está mais frio agora do que no Verão. Tenho saudades de calor. A minha pele está com tons desmaiados. O meu corpo quer sol e 40 graus. A minha cabeça quer areia. Acaba de ler umas coisas sobre cinema e sobre a abjecção de filmar e ver coisas abjectas. Aperto os lábios. Vou para casa. Aperto os lábios. Abro a porta da rua. Aperto os lábios. Subo as escadas. Aperto os lábios. Abro a porta de casa. Aperto os lábios mas vomito.

Sem comentários: