sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

I Love Porno!

"Foi Godard quem, ao mostrar-me umas quantas cassetes de 'porno concentracionário' metidas num canto da sua videoteca de Rolle, se espantou um dia que, a propósito de tais filmes, nenhum discurso tenha sido proferido, nenhuma interdição pronunciada. Como se a baixeza das intenções dos seus fabricantes e a trivialidade dos fantasmas dos seus consumidores os 'protegessem', de alguma forma, da censura e da indignação. Prova que, do lado da subcultura, perdurava a surda reivindicação de uma cumplicidade obrigatória entre os carrascos e as suas vítimas. Efectivamente, a existência destes filmes nunca me perturbou. Tinha sobre eles - como sobre todo o cinema abertamente pornográfico - a tolerância quase perdida que se tem sobre a expressão de um fantasma, quando este é tão nu que só consegue reivindicar a tristemonotonia da necessária repetição." (Serge Daney, "O travelling de Kapo", in João Mário Grilo, As Lições do Cinema)

Sem comentários: