terça-feira, 31 de março de 2009

Amar

"Cada qual é livre de escolher os seus preferidos; melhor dizendo, ninguém é livre de escolhê-los: encantar-me-ia (suponhamos), amar o meu século mais que o século passado, mas não posso. Não posso nem sou obrigada. Ninguém é obrigado a amar, mas quem não ama é obrigado a conhecer: primeiro - o que não ama; segundo - por que não ama." (Marina Tsvétaïeva, O Poeta e o Tempo)

Não escolhi amar.

Sem comentários: