quinta-feira, 5 de março de 2009

Boiardo e recalcado

"De cativos, a senhores do mundo, de humilhados e ofendidos da história, a eleitos, servidos pelos outros, paranóica mas generosa visão, paralela à que o mesmo Vieira prometia no céu aos escravos sem redenção terrestre dos engenhos e fazendas do Brasil, é que Pombal pensou libertar-nos por um europeísmo à Pedro da Rússia, que não convenceu os nossos boiardos locais, analfabetos, glutões e preguiçosos, como William Beckford os virá encontrar. Cada período de forçado dinamismo tem sido seguido sempre do que, em linguagem freudiana, se chamaria o regresso do recalcado." (Eduardo Lourenço, O Labirinto da Saudade)

Sem comentários: