terça-feira, 14 de abril de 2009

No tempo

"Não existe arte não contemporânea (que não revele o seu próprio tempo). Existe a restauração, ou seja, não-arte, e existem indivíduos solitários que deram um salto para a frente, digamos de cem anos (N.B.: nunca para trás!), quer dizer, de novo contemporâneos, se bem que não do seu próprio tempo, mas não estando fora do tempo." (M. Tsvietaieva, O Poeta e o Tempo)

Sem comentários: