terça-feira, 18 de agosto de 2009

Suicídio

"Durante muito tempo, cada um de nós rasteja nesta terra como uma lagarta, na expectativa da borboleta esplêndida e diáfana que traz em si. E depois o tempo passa, a ninfose não chega, ficamos larva, constatação aflitiva, que havemos de fazer com ela? O suicídio, bem entendido, continua a ser uma opção. Mas, para dizer a verdade, o sucídio tenta-me pouco." (Jonathan Littell, As Benevolentes)

A mim tenta-me muito.

1 comentário:

PEDRO PINA disse...

nao cair na tentação... mas em determinada altura ja pensámos nissu...