domingo, 24 de janeiro de 2010

Vontade

"Quando dizemos que uma coisa é bela, estamos desse modo a afirmar que se trata de um objecto da nossa contemplação estética (...) significa que a visã da coisa nos torna objectivos, ou seja, que ao contemplá-la não temos já consciência de nós mesmos como indivíduos, mas apenas como sujeitos do conhecimento, desprovidos de vontade." (A. Schopenhauer, O Mundo como Vontade e Representação)

A minha vontade é nula. Quero conhecer! A minha falta de vontade é anulada pelo meu interesse em conhecer.

Sem comentários: