segunda-feira, 21 de junho de 2010

Eu...

"Assim, pairava à volta deste homem enérgico, queimado do sol e do ar livre, qualquer coisa como um mistério solene. A sua convicção de qe a cada dia se encontrava nas vésperas de uma revelação grandiosa e retumbante dava-lhe uma secreta superioridade. Os seus olhos não eram sonhadores, mas tranquilos e duros. A sua expressão tinha sido formada pelo hábito de ler livros em que nenhuma palavra podia ser retirada do seu lugar sem alterar o seu sentido oculto, pela ponderação prudente e atenta de cada frase em busca de sentidos e duplos sentidos." (Robert Musil, As perturbações do pupilo Törless)

Hoje, depois de sair do cinema, pensei em ti.

Sem comentários: