quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Belo

"O meu horror à fealdade e a minha paixão pela beleza, nos humanos, nos objectos, nos jogos de poesia, que me causau desenganos e amarguras mas conferiu à minha vida um tom exaltado e uma certa grandiosidade atormentada, provém do meu horror a mim mesmo e do consequente asco que qualquer aberração teratológica me causava" (Manuel Mujica Lainez, Bomarzo)

Sem comentários: