quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Amor

"Foi precisamente por sentirem o carácter vivo de todas as coisas, latejando na relação apaixonada e cheia de significação que se estabelecia entre elas, que os antigos souberam guardar, por um lado, o maravilhamento e o prazer da vida, por outro, o pavor e a repugnância. Eram como as crianças: mas tinham a força, o poder e o conhecimento sensual de verdadeiros adultos. Havia neles um mundo de conhecimento efectivo que hoje está totalmente arredado de nós. Onde eles eram verdadeiros adultos, somos nós crianças; e vice-versa." (D.H. Lawrence, Lugares Etruscos)

Sem comentários: