quarta-feira, 2 de março de 2011

Modernidade?

"(...) hoje subjacente a todas as miscelâneas que arrastam Hölderlin ou Cézanne, Mallarmé, Malevitch ou Duchamp para a grande amálgama onde se mistura a ciência cartesiana e o parricídio revolucionário, a idade das massas e o irracionalismo romântico, a interdição de representar e as técnicas de reprodução mecanizada, o sublime kantiano e a cena primitiva freudiana, a fuga dos deuses e o extermínio dos judeus da Europa" (Jacques Rancière, Estética e Política. A Partilha do Sensível)

Sem comentários: