sexta-feira, 4 de março de 2011

Tédio

Almoço com vista. A luz aniquila-nos. Olhamos, conversamos e passeamos. Bronzeados. Aulas. Deito-me tarde. Adormeço a jogar solitário paciente. Acordo sem vontade de acordar. O tempo passa. Enfado-me perante o fastio. Aborreço-me. O tédio escorre-me pela cara. Maçada!

Sem comentários: